Make your own free website on Tripod.com
 
All I have to give

( Tudo o que tenho para dar )

 
O Amor é a coisa mais importante
 
E para que nunca o esqueçamos, os Backstreet Boys acabam de gravar o vídeo de "All Have To Give", uma das canções mais românticas do seu último disco.
 
Pura Paixão
 
É assim que os Backstreet Boys são em cima do palco. Os rapazes de Orlando apenas necessitam da música para nos fazerem vibrar de emoção. As suas vozes e a sua forma de dançar transmitem todos os sentimentos da canção e o vídeo de "All I Have To Give" é um exemplo perfeito: só eles, mais bonitos e sensuais do que nunca, a cantarem do fundo do coração e a dançarem com um estilo inconfundível, explosivo... Ninguém se mexe como eles! O novo vídeo dos Backstreet Boys é dinamica para os olhos e mel para o coração: há algo melhor do que ouvir o Brian, o Nick, o Kevin, o Howie e o A.J a falarem de amor?
 
Puro Sentimento 
 
É assim a letra de "All I Have To Give"... Frases como "Se fosses a minha namorada nunca te sentirias só", "Estou de joelhos e rezas para que um dia sejas minha" ou "Sem ti acho que não conseguia vever" tornam esta canção uma declaração de amor autêntico e desesperado. Cada palavra é um sentimento. Cada frase, uma emoção... "All I Have To Give" fala de um amor real, sincero e autêntico: "Não quero que chores mais. Todo o dinheiro do mundo não vale mais do que o amor que tenho dentro de mim. Amo-te. Eu dar-te-ei tudo o que te posso dar. Tudo o que tenho é para ti mas amor é a única coisa que te posso oferecer".
 
"Oxalá Pudesse dar-te o mundo. Mas o meu amor é tudo o que te posso dar"
 
Esta frase resume a história de "All I Have to Give": um rapaz normal que está loucamente apaixonado por uma rapariga. O problema é que ela anda com outro, que lhe oferece montes de presentes, que a leva a passear num fantástico automóvel desportivo... Mas que não a ama a sério: "Eu não tenho um automóvel grande para te levar a passear a mil à hora. Não me importa se ele te compra coisas bonitas. Os presentes dele são oferecidos com o coração? Não sei...". A única coisa que ele lhe pode oferecer é carinho, ternura, compreensão e amizade: "Ele vai-se embora quando mais precisas dele? Os amigos dele roubam-te todo o tempo que passas com ele?". Ao longo de toda a canção, ele tenta convencê-la de que ela merece muito mais e suplica-lhe uma oportunidade para lhe mostrar o que é o verdadeiro amor. Tal como diz A.J., "se um dia tivesse que me declarar a uma rapariga, cantava-lhe esta canção. Não há palavras o que sentes quando te apaixonas". Mas ele não é o único que sente um fraquinho por esta canção: todos falam dela com um dos temas mais fortes de "Backstreet's Back". O Kevin, que sempre preferiu os temas românticos aos mais rápidos, assegura que "All I Have To Give" tem "uma música linda e uma letra super romântica". Para o Howie, "esta canção descreve na perfeição o que significa o amor para mim. Quando me apaixono, entrego-me totalmente Dou Tudo e gosto de pensar que também sou tudo para ela". O Brian, que é quem canta a maior parter deste tema, confessa: "emociono-me sempre quando canto canções de amor. Em todas a algo com que me identifico, algo que eu também já vivi e que a canção me faz recordar... Às vezes são boas recordações, outras nem por isso". E basta ver o vídeo de "All I Have To Give" para nós apercebermos que este tema lhe toca no coração. A paixão da sua voz e a tristeza dos seus olhos são boa prova disso...
 
Recordações Íntimas 
 
É muito provável que, ao cantar esta canção, o Brian se lembre do seu primeiro amor... E também da primeira desilusão. Quando andava na escola, o B-Rock apaixonou-se por uma rapariga um pouco mais velha. Andaram jundos uns tempos, mas daí a um tempo ele descobriu que ela não sentia o mesmo por ele: "Ela dava muita importância às aparências, sabes? E eu não suporto as pessoas que se armam à frente dos outros. Nunca tentarei conquistar uma rapariga com um presente caríssimo... E era isso que ela queria". Para o Nick, "All I Have To Give" também é uma canção muito especial, porque se sente bastante identificado: "Eu sei o que se sente quando as raparigas te recusam porque não és um rapaz popular... As raparigas da minha escola não me ligavam nenhuma, porque eu era tímido e andava sempre a curtir a minha. Não era o típico mulherengo nem o ídolo da turma: era o estranho, o solitário... E ninguém queria sair comigo".